O ABC de segurança no regresso às aulas, em tempo de pandemia COVID-19.

 em Sistema Imunitário

Setembro é sinónimo de um novo ano letivo. Os pais deixam as suas crianças nas escolas enquanto vão trabalhar. Este espaço de educação e de recreio é o local mais seguro para ambos. Ainda assim, vai ser um regresso às aulas com novas normas de segurança. Nesta nova realidade em que vivemos, os cuidados com os filhos terão que ser redobrados: desde a preparação para o primeiro dia de aulas, a deslocação para a escola, e até às brincadeiras no recreio, as nossas crianças e jovens têm que estar em segurança. Em tempos de pandemia, estar em segurança é estar saudável. Todos somos responsáveis para que os espaços onde se desenvolvem competências para formar os adultos de amanhã não sejam obrigados a fechar portas. É em casa que os pais e os encarregados de educação têm que educar às suas crianças as regras e os alertas de segurança e de higienização. Ao longo deste artigo, partilhamos consigo algumas dessas normas importantes para que se mantenha o foco no que realmente importa, o ensino presencial.

Preparar o regresso às aulas em segurança.

O primeiro dia de aulas é sempre motivo de alguma ansiedade nas crianças e até nos pais. Os cuidados que se devem ter com o novo vírus acrescentam ainda mais este sentimento. A criança sentir-se confortável e confiante no regresso às aulas vai além dos cuidados de segurança com a pandemia. Os hábitos saudáveis começam com as regras
que todos os anos se devem repetir. Na escolha do material escolar, deve ter em atenção a escolha da mochila adequada à estatura do seu filho. Uma mochila com material escolar não deve ultrapassar os 10% do peso corporal da criança. Também o vestuário deve ser cómodo para eles: deve ter em atenção aos cordões localizados na parte de trás de peças de roupa e ao calçado anti deslizante de modo a evitar quedas durante as brincadeiras no recreio.
Em tempo de prevenção do novo coronavírus e com a chegada do tempo mais frio, época da gripe sazonal, é importante a toma da vacina contra a gripe. Verifique se o boletim de vacinas do seu filho está atualizado de acordo com o plano de vacinação.
A saúde oral do seu filho é igualmente importante para um regresso às aulas em forma. Escolha com ele uma escova de dentes adequada e uma pasta dentífrica com uma concentração de flúor correta. Deve incentivar a criança a escovar os seus dentes pelo menos duas vezes por dia, cerca de 2 minutos de forma a evitar cáries.
Já com um sorriso brilhante e confiante para um novo ano escolar, ensine-o algumas estratégias de defesa pessoal. O bullying nas escolas é cada vez mais frequente entre crianças. Estar saudável, é também sentir-se bem psicologicamente.
Os bons hábitos são para se manter. Não se esqueça de educar os seus filhos a lavarem as mãos com sabão antes e depois das refeições.

A caminho da escola. Como chegar em segurança?

As refeições saudáveis e equilibradas são importantes para reforçar o sistema imunitário das crianças. Prepare um lanche com fruta da época e bastante água e iogurtes (fonte rica em probióticos). Estes são excelentes líquidos para hidratar e para fortalecer as defesas do organismo.

No caminho para a escola, caso o seu filho se desloque em transportes públicos, deve ter em atenção a colocação correta da máscara e evitar tocar em superfícies ou objetos.
Quando as tocar, ele deve sempre lavar as mãos com água e sabão ou utilizar gel desinfetante. O intervalo e a distância de segurança entre passageiros no transporte devem ser tidos em conta não só pelas crianças como pelos restantes presentes no transporte. Se a criança se deslocar de bicicleta, é vantajoso ter um calçado adequado e um capacete de proteção. Na chegada à escola, as crianças devem sair sempre do lado do passeio e utilizar a passadeira sempre que necessário.

Que medidas de prevenção adotar nas aulas e no recreio?

Como encarregado de educação, deve informar a escola sobre possíveis doenças, alergias ou medicamentos que as crianças estejam a tomar.
Durante o Outono/Inverno é perfeitamente normal que surjam sintomas de gripe, como febre e dores de corpo. Ter febre não significa que o seu filho esteja infetado com o novo vírus. Caso ele ou qualquer outro aluno apresentem uma temperatural corporal ≥ 38ºC, os professores devem entrar em contacto com o encarregado de educação, bem como a linha saúde24. As escolas têm preparadas uma área de isolamento, para o caso de haver essa suspeita de infeção pelo COVID-19. Não sendo a medição de temperatura uma medida obrigatória nem recomendada, devem ser os pais a monitorizar o estado de saúde dos seus filhos em casa.

Chegado o momento das refeições, os refeitórios terão todos os funcionários com máscara para servir o seu filho em segurança. A preparação e a entrega do tabuleiro a cada aluno são feitas à entrada do refeitório, em que os talheres e guardanapos serão sempre fornecidos dentro de uma pequena embalagem.
No recreio, tal como nos transportes públicos, as crianças devem evitar partilhar objetos e tocar em superfícies como nos corrimãos, nos interruptores e nas maçanetas.

Agora que a campainha de entrada está a tocar para o regresso às aulas, vamos todos, em segurança, continuar a dar o verdadeiro sentido da escola. Numa nova realidade, mas sempre com um sorriso no rosto e a mochila adequada às costas.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar